quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Repatriação de recursos. Parentes de políticos não poderão participar

O patrimônio a ser declarado será aquele em posse do declarante em 30 de junho de 2016. As mudanças serão feitas na Lei 13.254/16.

A tributação total também muda. Enquanto a versão do Senado previa 17,5% de imposto e 17,5% de multa, o substitutivo propõe 15% de imposto e 20,25% de multa (ou 135% do imposto pago).

Dos valores arrecadados com a multa, 46% serão repartidos com os estados e os municípios por meio dos fundos de participação (FPE e FPM).

Para o contribuinte que aderiu ao programa de regularização até 31 de outubro do ano passado, o texto permite complementar a declaração, pagando os novos tributos sobre o valor adicional e convertendo os valores dos bens pela cotação do dólar do último dia de junho de 2016.

Para as novas adesões, a cotação do dólar a ser usada para conversão dos valores dos bens será desvantajosa em relação à primeira versão do programa, pois, naquela época, foi usada a cotação de 31 de dezembro de 2014, de 2,656 reais por dólar. A nova cotação, de 30 de junho de 2016, é de 3,21 reais por dólar, o que aumenta a base de cálculo sobre a qual será aplicado o tributo total, também maior.
Parentes de políticos e políticos não poderão participar do "benefício".
Vamos aguardar para ver se teremos algum benefício deste dinheiro para os brasileiros, que só servem para bancar o bolso dos mais ricos.

Greve da Cooperativa de Transporte do Distrito Federal (Cootarde) acabou

A greve da  Cooperativa de Transporte do Distrito Federal (Cootarde) acabou os trabalhadores receberão até a próxima sexta-feira (17) 15% do salário de dezembro, diárias de R$ 110 até 10 de março, quando todos os atrasados serão quitados.
Os micro-ônibus da Cootarde circulam em Ceilândia, Taguatinga, Recanto das Emas, Santa Maria e Gama, com a participação de 620 trabalhadores

Proposta do deputado Agaciel Maia pode diminuir preço das passagens.



Ontem o deputado Agaciel Maia (PR) afirmou que é preciso acabar com as gratuidades "dos alunos ricos que não necessitam do transporte gratuito para terem acesso à escola". O distrital disse ainda que, para começar a resolver o problema do transporte público no DF, é preciso acabar com as fraudes. "Matematicamente falando, essas passagens poderiam abaixar de R$ 5,00 para 1,90", comentou o distrital.
A proposta de Agaciel pode derrubar os preços das passagens reduzindo as regalias de quem não precisa de passagem gratuita.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Greve dos vigilantes na Polícia Federal

Vigilantes que trabalham na sede da Polícia Federal estão em greve, o sindicato informou que a empresa não deposita o FGTS dos funcionários há quatro meses e alguns também não receberam o 13º salário de 2016.
Os vigilantes reinvidicam o pagamento de salário e ticket refeição referentes ao mês de janeiro.

Fogo! Fogo! Parte 2 cancelado concurso dos bombeiros

O Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan), informou que o concurso realizado no dia 12 de fevereiro no turno da tarde foi cancelado. As provas feitas em outros turnos e ás que serão aplicadas continuam valendo. Vamos aguardar novas informações.

Ping Pong Cooperativa de Transporte do Distrito Federal (Cootarde)

Funcionários da Cooperativa de Transporte do Distrito Federal (Cootarde) estão em greve, o motivo é que estão há dois meses sem receber o tíquete alimentação, cesta básica e parte do 13º salário.
Deputados distritais e servidores do Governo do Distrito Federal participam das negociações junto aos cooperados da Cootarde. Vamos aguardar os próximos capítulos dessa greve.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Fogo! Fogo! Certame do concurso dos Bombeiros pode ser cancelado!

Reginaldo Veras Coelho e José Adailtom Carneiro Filho deram entrada hoje 14 de fevereiro junto ao Tribunal de Contas do Distrito Federal - TCDF solicitando apuração de possíveis irregularidades ocorridas no concurso para o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, segundo os denunciantes nas provas realizadas dia 05/02/2017, os concursandos tiveram dificuldades em encontrar as salas pois não foram indicados os números das salas a qual o candidato deveria se dirigir, os mesmos ingressaram aleatoriamente nas salas, foram orientados pelos fiscais a riscarem os nomes escritos nas provas e inserir seu nome a caneta, mandaram inserir a identificação em cartões que não eram seus causando insegurança jurídica no certame.
Inúmeras irregularidades foram apontadas pelos Veras e Carneiro, sendo isso provado será um verdadeiro escândalo e vergonha para a banca examinadora. Leia o pedido feito abaixo:

Vamos aguardar as próximas informações.